quarta-feira, 10 de julho de 2013

Põe a Greve Geral na conta da Dilma e do Lula; nesses governos federais pró-companheiros e com presença de mensaleiros

Nesta quinta-feira, milhões de trabalhadores brasileiros prometem cruzar os braços e paralisar serviços fundamentais para o andamento do País, como bancos, indústria, obras, transporte público e construção civil. Chamado pelos sindicatos de greve geral, o movimento - que pegou carona na onda de protestos que sacudiu o País em junho - é o quarto desse tipo em 190 anos, desde a Independência (7 de setembro de 1822). Em 2013, a novidade é a unificação dos sindicatos e movimentos sociais em uma pauta que cobra o avanço do Brasil.

Esse movimento denota o fundo do poço que chegou o governo Dilma, cambaleante desde que o Lula-Não-Viu-Nada-E-É-Milionário desocupou a moita e o Lulinha deixou de trabalhar em um zoológico para virar "num passo de mágicas" bilionário. 

Chega. Em 2014 é a mudança. É a vez do povo brasileiro impugnar os 39 ministérios (!!!) e os milhares de cargos comissionados espalhados pelo Brasil.

E plebiscito, dona Dilma? Estás se fazendo de surda como o baixinho barbudo no  caso mensalão? Os brasileiros não querem plebiscitos para gastar mais 500 milhões, segundo o TSE. Os brasileiros querem que CUMPRA-SE A CONSTITUIÇÃO. A começar pelo fim da mamata e das injustiças entre cidadãos e classes, pois TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI. Saúde e educação. E mais uma lista quilométrica de reivindicações que constam da Carta de 1988.